Artrite

A artrite é uma inflamação articular que gera sintomas como dor, deformidade e dificuldade no movimento, que ainda não tem cura. Em sentido amplo: é conjunto de sintomas e sinais resultantes de lesões articulares produzidas por diversos motivos e causas.

Em geral, o tratamento de artrite é feito com medicamentos, fisioterapia e exercícios, mas, em alguns casos, pode-se recorrer à cirurgia. Mas o ajuste e posicionamento da  articulação no local mais correto e o alinhamento das estruturas moles mostra-se como tratamento mais adequado e com melhores resultados. Como pode ser visto pelos testemunhos dos pacientes já tratados pelo Dr. Eduardo Fernandes.

A artrite pode ser causada por um traumatismo, excesso de peso, alimentação, desgaste natural da articulação ou devido a uma alteração no sistema imune de indivíduos pré-dispostos a tal. Ela pode ser classificada como artrite reumatoide, artrite séptica, artrite psoriática, artrite gotosa (gota) ou artrite reativa, dependendo da sua causa.

Sintomas de artrite

O principal sintoma da artrite é a inflamação das articulações. Além disso, podem aparecer nódulos reumatóides nas regiões de maior atrito como os cotovelos, zona dorsal dos dedos das mãos e dos pés. Com o tempo, a deterioração progressiva das articulações afectadas pode levar a deformidades.

Os sintomas de artrite desenvolvem-se lentamente e estão relacionados com a inflamação das articulações, podendo, por isso, surgir em qualquer articulação.

Os sintomas de artrite são mais frequentes nas mãos, punho ou joelho e incluem:

  • Dor nas articulações;
  • Cansaço excessivo e falta de energia;
  • Inchaço e vermelhidão da região afetada;
  • Aumento da temperatura nas articulações;
  • Dificuldade em realizar movimentos com o membro afetado
  • Deformidade nas articulações afetadas, numa fase mais avançada da doença
  • Dificuldade em iniciar o movimento com a articulação afetada
  • Rigidez matinal que pode perdurar de 15 minutos a 2 horas, no caso da artrite reumatoide

Rigidez muscular ou articular; sensação de “prisão” dos movimentos: geralmente aparece pela manhã e vai desaparecendo progressivamente à medida que o doente exerce a sua actividade diária; a sua duração e intensidade são variáveis

Falta de apetite

A maior parte das pessoas desenvolve sintomas de artrite reumatóide que são agravados durante a manhã ou após ficar muito tempo parado.

No caso da artrite reumatoide juvenil, a diferença é o surgimento de febre diária, acima de 39ºC, durante mais de 2 semanas.

Os sintomas são semelhantes aos da artrite, porém, incluem o surgimento de placas de pele vermelha e ressecada, antes das alterações articulares.

Já os sintomas de artrite séptica surgem devido a uma infecção da articulação por fungos ou bactérias e, por isso, podem surgir, ainda, calafrios e febre.

Estes sintomas podem surgir em indivíduos de qualquer idade, inclusive crianças, e é muito comum que mais de uma articulação seja afetada ao mesmo tempo. A artrite é uma das doenças inflamatórias crônicas mais comuns em mulheres, obesos e em indivíduos com mais de 70 anos de idade. No entanto, alguns tipos são mais comuns em homens, como é o caso da artrite gotosa, por exemplo.

Para estabelecer um diagnóstico etiológico relativo a um caso de artrite com o intuito de implementar um plano terapêutico adequado, assumimos que foram excluídos  os seus diagnósticos diferenciais. Algumas causas só são encontradas se as procurarmos activamente, e o pedido de exames auxiliares de diagnóstico (EAD) de forma indiscriminada não é solução. É fundamental fazer um percurso na caracterização da artrite, que só é possível, se orientado por uma história clínica detalhada e sistematizada. O pedido de EAD será então criterioso, conduzido por um alto índice de suspeição clínica. O diagnóstico correcto e precoce evita iatrogenia e progressão de lesão articular. Aqui pretendo demonstrar a importância fulcral da história clínica.

Partilha nas redes sociais
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •