Contratura

O QUE É DEFORMIDADE POR CONTRATURA?

A deformidade por contratura é consequência de um enrijecimento ou dor nos músculos, nas articulações, tendões, ligamentos, ou até mesmo na pele, que acabam por delimitar o movimento natural da região. As deformidades por contraturas causam dificuldade para movimentação das mãos, estender as pernas, os dedos, ou qualquer outra parte do corpo.

A deformidade por contratura é a rigidez permanente do músculo, tendões, ligamentos ou pele que impede o movimento normal da parte do corpo afetada, podendo causar deformidade da mesma.

A deformidade por contratura acontece porque os tecidos conjuntivos, que normalmente são flexíveis, tornam-se mais endurecidos e menos flexíveis, diminuindo a amplitude de movimento. Dependendo da região que está com o problema, a pessoa também pode sentir dores no local.

PRINCIPAIS CAUSAS DA DEFORMIDADE POR CONTRATURA

As causas mais relevantes para uma deformidade por contratura são a ociosidade do paciente, cicatrizes de lesões ou até mesmo queimaduras. Outras causas são:

  • Doenças hereditárias ou desenvolvidas na infância
  • Distrofia muscular
  • Paralisia cerebral
  • Poliomielite
  • Desordens do cérebro e do sistema nervoso, como paralisia cerebral ou acidente vascular cerebral (AVC)
  • Danos nos nervos
  • Uso reduzido (por exemplo, devido à falta de mobilidade)
  • Cicatrização após lesão traumática ou queimaduras

SINTOMAS DE DEFORMIDADE POR CONTRATURA

Os principais sintomas da deformidade por contratura estão associados a inibição do músculo, tendão, ligamento ou pele. A pele pode surgir com cicatrizes ou se revelar sem elasticidade, assim como após uma lesão ou queimadura grave.

Pessoas que apresentarem sinais de deformidade por contratura como uma diminuição da capacidade de mover uma articulação devem consultar um cirurgião ortopédico.

DIAGNÓSTICO DE DEFORMIDADE POR CONTRATURA

Procure sempre seguir as instruções do seu médico para o tratamento da contratura. Os tratamentos podem incluir:

  •  Implementação de exercícios e alongamentos
  • Uso de talas

Consulte o seu médico se:

  • Pensa que está a desenvolver uma contratura.
  • Percebe que existe uma diminuição da capacidade de mover uma articulação.

Dependendo da causa e do tipo de deformidade por contratura, você pode precisar de realizar exames, como raio-x.

 Fatores de risco:

Alguns fatores de risco são imprescindíveis para o desenvolvimento da deformidade por contratura:

  • Ter uma condição de saúde que a impeça de se mover corretamente
  • Estar internada em unidade de terapia intensiva ou hospitalizada por vários dias
  • Ter doenças que causam inflamações, como a artrite reumatoide

IMPORTANTE!

É bem importante que se o paciente tenha, de uma maneira grave, se queimado ou se machucado, ou ainda se a área afetada (grave ou não) estiver perdendo a mobilidade, procure uma assistência médica imediata.

Os especialistas capacitados a diagnosticar a deformidade por contratura são:

Se preparar para a consulta vai ajudar muito no diagnóstico e fazer valer o tempo, levando algumas informações para a consulta:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que tenha e medicamentos, vitaminas ou suplementos que tome com regularidade
  • Se possível, leve um acompanhante

É provável que o médico faça uma série de perguntas, como:

  • Qual é o local exato da sua dor?
  • Sofreu alguma lesão nele recentemente?
  • Qual a intensidade da dor?
  • Quão difícil é para você movimentar essa região?

É importante também que leve todas as suas dúvidas por escrito, e comece sempre pela mais importante, garantindo que receberá as respostas para todas antes de voltar para casa.

COMO PREVENIR

Uma dica muito valiosa para se prevenir da deformidade por contratura é se movimentar, se exercitar com frequência, e sempre procurar seu médico para as condições de saúde simultâneas que devem ser tratadas.

TRATAMENTO PARA DEFORMIDADE POR CONTRATURA

Dentre os tratamentos para deformidade por contratura estão:

  • Fisioterapia – Fisioterapia é uma forma comum de tratamento de contraturas. As sessões de fisioterapia ajudam os pacientes a aumentar a amplitude de movimento e a fortalecer os músculos. Os exercícios também podem ser realizados em casa.
  • Dispositivos de suporte – O paciente pode ser obrigado a usar um molde ou tala para permitir que os tecidos da área afetada possam esticar. Aqueles que têm mobilidade altamente reduzida podem precisar de uma cadeira de rodas. Uma máquina de movimento passivo contínuo pode ajudar a manter a parte do corpo afetada em movimento.
  •  Medicação – medicação anti-inflamatória pode ajudar a reduzir a inflamação e dor. Os pacientes com paralisia cerebral são frequentemente objeto de uma toxina botulínica para os músculos como uma forma de retardar a cirurgia.
  •  Cirurgia – A cirurgia pode ser necessária para reparar ligamentos ou alongar os músculos, tendões ou ossos danificados num acidente. Por exemplo, reparar um ligamento do joelho pode melhorar a amplitude de movimento nessa articulação a longo prazo.

IMPLICAÇÕES RELACIONADAS À DEFORMIDADE POR CONTRATURA

Um ponto bem importante é o atraso do tratamento, pois pode tornar difícil ou até mesmo impossível a total recuperação do movimento da área afetada. Além disso, a condição limita a capacidade de realizar tarefas diárias em casa e no trabalho. É importante que um paciente sob cuidados hospitalares de longo prazo possa informar seu médico sobre qualquer rigidez ou perda de movimento que perceba.
Rigidez muscular e articular podem ser prevenidas através de exercícios habituais e de um estilo de vida ativo. Quem é dinâmico e pratica ativamente esportes deve exercitar-se com prudência para evitar lesões.

A qualquer dano deve ser dada uma atenção médica imediata. Dispositivos físicos de terapia e suporte que permitem movimento passivo da área afetada podem evitar mais enrijecimento.

É importante que procure tratamento oportuno para doenças crônicas e condições subjacentes, como a artrite reumatóide, para diminuir e precaver os sintomas desta condição.

Contratura Articular

O QUE É UMA CONTRATURA ARTICULAR

Uma contratura articular é basicamente uma restrição justificável na articulação. Pode ter como motivo várias razões: violação da configuração da junção, alterações da cicatriz, dor, desordens musculares, distúrbios da regulação nervosa e por qualquer possível dano da articulação. A relevância da patologia vai depender da localização e do grau de movimentos limite contractura. Em geral, as mais relevantes clinicamente tem contraturas das grandes e médias articulações dos membros: joelho, tornozelo, quadril, cotovelo e ombro. Da quais podemos dizer que as mais comuns são: tornozelo, joelho e cotovelo. A contratura articular é diagnosticada a partir de sintomas apresentados, os dados de medição de movimento, raios X comuns e de outros estudos. O tratamento pode ser conservador e operativa. O prognóstico depende da idade e as causas da doença, contratura fresco tratável melhor crônica.

Os músculos precisam de nutrientes e cuidados apropriados para que se mantenham saudáveis, assim como qualquer outra parte do nosso corpo. A musculatura pode ser afetada por espasmos musculares, por sinal bastante incômodos e dolorosos, por isso é bem importante sermos cautelosos, e cuidar de nossa musculatura e de nossa alimentação.

Para que a contratura articular seja diagnosticada, obrigatoriamente tem de estar associada com a restrição permanente do movimento. Pode desenvolver-se como um resultado de processos inflamatórios e degenerativos, malformações congénitas, desordens nervosas, e assim por diante. A maioria ocorre, a longo prazo após a lesão esquelético, especialmente grave. Muitas vezes se tornam uma causa de incapacidade e limitação de deficiência. Tratamento de contraturas articulares geralmente está envolvido em traumatologia e ortopedia. Dependendo da causa da doença em tratamento também pode participar neurologistas, cirurgiões, reumatologistas e outros especialistas.

O MECANISMO DE CONTRATURAS ARTICULARES

A depender do mecanismo de ocorrência, pode-se apontar dois grandes grupos de contraturas articulares: passivos e ativos. A razão para a formação de contraturas passivas são obstáculos mecânicos nos tecidos circundantes ou conjuntos (fáscia, pele, tendões, os músculos e assim por diante. Quando neurogénica (activo) contraturas sem obstrução mecânica, a limitação de movimento se desenvolve como um resultado de estimulação de certas partes do sistema nervoso, ou devido à perda das suas funções.

Em virtude à violação do regulamento nervoso do tônus muscular de um grupo começa a dominar, equilíbrio muscular entre os opositores é quebrado, a articulação está em uma posição contratura. No início da  limitação de movimento, em tais casos, instáveis, com a subtração das perturbações neurológicas contratura significativamente reduzida ou mesmo desaparecer. Existência prolongada desenvolver gradualmente mudanças secundárias em articular e periarticularcontratura tecidos torna-se passiva componentes ativos.

Simultaneamente com passiva e ativa, em alguns casos, conjuntos combinados contraturas ocorrer no qual é permitido estabelecer que havia no início – a patologia do sistema nervoso, ou a um processo local na articulação. Além do que, há contraturas articulares congênitas, sempre que permitido, como um bloqueio mecânico ou perturbação dos movimentos nervosos do regulamento, e a combinação destes dois mecanismos. Por exemplo, luxação congênita do joelho posição conjunta vicioso do subdesenvolvimento e da tíbia, por vezes combinado com hipoplasia dos músculos e nervos do fémur e da tíbia.

CLASSIFICAÇÃO DAS CONTRATURAS ARTICULARES

A diversidade significativa desta doença, como nos termos investigativos, e em termos de pluralidade de mudanças estruturais nos tecidos articulares e periarticulares, faz com que o grande número de classificações de contraturas articulares. Além do ativo (neurogénica) e passivo (estrutural), é isolado congênita e adquirida contratura. Levando-se em conta todas as causas estruturais das contraturas articulares é dividido em:

  • Artrogênica   – A causa da limitação do movimento é uma patologia da articulação, tal como a configuração das superfícies articulares da violação como um resultado de fratura, artrite séptica ou artrose deformante.
  • Miogênica   – Os movimentos no conjunto limitado devido a patologia muscular.
  • Dermatogenic   – Motivo para limitar os movimentos são cicatrizes na pele, geralmente após queimaduras extensas, pelo menos – após os processos séptico (abscesso, celulite), e rvanoushiblennyh feridas irregulares na articulação e no próximo segmento do membro.
  • Desmogennye   – Limitado movimento devido à cicatrização do tecido conjuntivo. Estas contracções são muitas vezes combinados com dermatogenic, no entanto, podem desenvolver-se em isolamento.
  • Isquêmica   – Geralmente ocorrem em fraturas envolvendo longa e substancial, mas não uma restrição completa de fornecimento de sangue ao sangue membro. A forma mais comum de fraturas de infância do antebraço quando, fraturas condilares e supracondilianas do ombro.
  • Imobilização   – É devido a imobilização prolongada. Normalmente, devido a uma combinação de vários fatores. Uma diminuição da elasticidade das estruturas de tecidos moles do encurtamento muscular conjunto, e assim por diante

Contraturas articulares neurogênicas também são divididas em várias formas, levando em conta as causas de:

  • Neurogênica Central : Cerebral – contraturas articulares, ocasionando em ferimentos e doenças do cérebro (acidente vascular cerebral isquêmico e hemorrágico, encefalite, traumatismo cranioencefálico grave, paralisia cerebral), medula – ao desenvolver lesão medular (tumores, lesão da medula espinhal, doenças circulatórias espinhal).
  • Neurogênica periférica : Dor – causada pela posição forçada dos membros, que desenvolveu como resultado de dor; reflexo – causada por irritação prolongada do nervo, o que leva a um aumento do tónus do músculo; irritatsionno parético ea violação resultante da inervação autonômica.
  • Psicogênica   – Decorrente da histeria.

CONTRATURAS ARTICULARES: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

A contratura articular é diagnosticada através da medição da quantidade de movimentos ativos e passivos e dos resultados dos exames de raio X. O restante da pesquisa adicional vai depender da natureza da patologia. Quando contraturas passivos do paciente pode ser encaminhado para uma varredura da articulação ressonância magnética ou tomografia computadorizada. Quando contraturas neurogênicas deve consultar um neurologista (em histérica – psiquiatra) pode realizar vários testes e eletromiografia. Se você suspeitar de uma consulta específica ou não específica inflamação prescrever de especialistas relevantes: um cirurgião ou reumatologista.

Tratamento de contraturas articulares deve ser complexo, sensível à natureza e causas de alterações patológicas. A terapia conservadora de contraturas estruturais inclui massagem, fisioterapia (eletroforese de novocaine e correntes correntes diadinâmicas), uma terapia exercício complexo com a implementação de exercícios ativos e passivos, bem como exercícios de relaxamento muscular. Um restrições de tráfego mais persistentes cera prescrito, cera mineral, injeção vítreo ou pyrogenal. Se você salvar a elasticidade do tecido suficiente, fases utilizada ou de um estágio lança redressatsiyu (forçada endireitar membros).

Caso o efeito desejado não seja alcançado, é realizada uma cirurgia. Quando desmogennyh dermatogenic e contraturas articulares cicatrizes excisadas e enxerto de pele é realizada. Quando fáscias atrofia realizando fasciotomia, no encurtamento dos músculos e tendões – tenotomia e alongamento dos tendões. Quando contratura artrogênica, dependendo da natureza das alterações patológicas podem ser exibidas cortar a cápsula articular (capsulotomia), dissecção de aderências na articulação (arthrolysis), restauração da superfície articular (artroplastia) ou cortar o osso (osteotomia).

Contratura Muscular

O QUE É CONTRATURA MUSCULAR

Uma contratura muscular ocorre quando o músculo se contrai de maneira incorreta e não volta ao seu estado normal de relaxamento, em resposta a uma sobrecarga de esforço continuado exercido sobre um músculo ou tendão, e ao qual os mesmos não estão acostumados, ou seja, além da sua capacidade. A contratura muscular basicamente consiste na contração persistente e involuntária do músculo. Em poucas palavras, contratura muscular é um encolhimento das fibras musculares num determinado ponto específico do músculo.

Na prática, esse encurtamento se dá pelo acúmulo de ácido lático, decorrente da respiração anaeróbia realizada pelas células musculares em esforço intenso. Por outro lado, as subluxações na coluna vertebral produzem desequilíbrios na musculatura, os quais fazem com que alguns grupos musculares trabalhem constantemente mais do que o necessário, predispondo-se à contratura. O músculo que sofre uma contratura pode comprimir a artéria, diminuindo seu fluxo sanguíneo. Nessa situação, forma-se um ciclo vicioso, pois o músculo com menos fluxo de sangue tende a sofrer contraturas mais facilmente e, além do mais, a falta de sangue ativa ainda mais os nervos da dor.

Na zona da contraída do músculo, pode-se também sentir uma zona no músculo onde se sente mais rigidez.

Na grande maioria dos casos, as contraturas tratam-se aplicando calor na zona contraída do músculo, e aplicando uma massagem localizada para alongar o músculo contraído.

Mas pode não ser o suficiente, se se tratar de casos complicados estas técnicas não bastarão para curar a lesão!

Se a contratura muscular for causada por uma má postura corporal, os sintomas irão persistir até que corrija a sua postura, se a dor for muito intensa e a dificuldade de movimentos for muita. Poderá também tomar analgésicos (relaxantes musculares), ajudam a aliviar a dor e a um relaxamento do músculo com maior rapidez, devolvendo a mobilidade às fibras musculares.

É sempre aconselhável em casos mais graves, consultar um fisioterapeuta.

Os nossos músculos precisam de nutrientes e de cuidados apropriados para se manterem saudáveis, assim como qualquer outra parte do nosso corpo. Estes podem ser afetados por espasmos musculares que podem ser bastante incômodos e dolorosos, por isso é importante estarmos atentos aos cuidados que devemos ter com a nossa musculatura e com a nossa alimentação.

A contratura muscular consiste em um encurtamento dos músculos persistente e involuntário, ou seja, existe uma alteração estrutural no tecido muscular que se traduz em contração permanente e na incapacidade para movimentar o músculo.

Quando ocorre uma contratura, a abrangência de movimento é limitada. Os sinais de que umacontratura muscular está começando a ocorrer podem incluir rigidez muscular, dor em movimento e dificuldade para movimentar um músculo.

O TRATAMENTO PARA AS CONTRATURAS MUSCULARES PODEM INCLUIR:

  • Fisioterapia: Manter e melhorar a amplitude de movimento é o mais considerável, e os diferentes métodos, tais como ultra-som é utilizado repetidamente para as contraturas importantes nas articulações. A fisioterapia para a contração muscular favorece o aumento da mobilidade, da elasticidade das articulações e a força muscular.
  • Exercícios: O tratamento para a contração muscular inclui atividades de alongamento suaves, para estimular o músculo para alongar e relaxar. Estes exercícios devem ser repetidos continuamente, mesmo que dolorosos.
  • Gesso e talas: Os gessos e as talas ajudam a esticar os tecidos moles ao redor da articulaçãoafetada e mantê-los em uma posição mais funcional. Este procedimento se utiliza muitas vezes quando a contratura muscular é causada por uma lesão do nervo ou imobilidade. Os gessos precisam ser substituídos regularmente para confirmar a posição da articulação e evitar a ruptura da pele.
  • Medicação: Os medicamentos para tratar a espasticidade (distúrbio de controle muscular que é caracterizado por músculos tensos ou rígidos e uma incapacidade de controlar os músculos) podem ajudar na reabilitação da contratura muscular.
  • Estimulação Elétrica: Em casos de espasticidade grave, os músculos afetados podem ser provisoriamente adormecidos com um anestésico. Opcionalmente, os músculos opostos podem ser estimulados eletricamente, essas ações podem mudar o equilíbrio de forças na articulação.
  • Cirurgia: A cirurgia é utilizada quando outros tratamentos são ineficazes, e pode ser necessária para liberar os tendões, os ligamentos e as articulações. Isto pode ser realizado, em casos graves de contratura, que não respondem a outros tratamentos.

CONTRATURAS MUSCULARES: PREVENÇÃO

Para prevenir as contraturas musculares, algumas dicas são bem importantes:

  • Dormir com um travesseiro baixo ou sem travesseiro se dormir de barriga para cima ou de lado;
  •  Evitar o estresse e as preocupações, tentando relaxar sempre que permitido;
  • Endireitar a postura e andar ou sentar sempre com as costas e troco direitos;
  • Evitar movimentos inesperados e esforços físicos desnecessários.
  • Não cruzar as pernas enquanto estiver sentado durante longos períodos de tempo.
  • Se trabalhar num escritório sentado, pare e faça alongamentos pelo menos 2 vezes durante o horário de trabalho, de preferência 1 vez pela manhã e outra à tarde.

 

tratamento contratura

contratura – tratamento contratura

Partilha nas redes sociais
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •