Patologias de Coluna

PATOLOGIAS DE COLUNA

Patologias de Coluna – De acordo com o Global Burden of Disease 2010, a lombalgia é a principal causa de incapacidade em todo o mundo. Nos Estados Unidos, estima-se que 600.000 pessoas optem por cirurgia da coluna vertebral e mais de 30 milhões de pessoas sofram de dor lombar constantemente. Mas, na realidade, a dor lombar crónica pode ser eliminada (na maioria dos casos) – sem a necessidade de procedimentos cirúrgicos arriscados.

Pela minha experiência posso dizer que já tratei mais de 500 casos de hérnias e todos até agora, recuperaram sem necessidade de cirurgia.

Entre os problemas mais comuns da coluna, estão as hérnias, o canal estreito e as escolioses.

A hérnia discal ou hérnia de disco ocorre quando parte de um disco intervertebral sai de sua posição normal e comprime as raízes dos nervos que se ramificam a partir da medula espinhal e que emergem da coluna vertebral.

Os discos intervertebrais estão localizados entre cada corpo vertebral na coluna. Os discos funcionam como amortecedores entre cada vértebra funcionando como estabilizadores da articulação. Os discos são constituídos por duas partes, uma camada exterior mais dura e um núcleo central, gelatinoso, mole.

Uma rotura na camada externa pode permitir o vazamento da parte central mole para a zona interior do canal vertebral, causando irritação ou pressão sobre a medula ou raízes nervosas.

Essa condição tem o nome de hérnia discal.

Hérnia discal pode ocorrer em qualquer nível da coluna vertebral, mas ocorrem com maior frequência na região lombar seguida da cervical.

CAUSAS DA HÉRNIA DE DISCO

Os discos intervertebrais são estruturas em formato de anel ou discos localizadas entre as vértebras que formam a coluna vertebral. Os discos são constituídos por tecido cartilaginoso e elástico e tem como principal função evitar o atrito entre uma vértebra e outra, permitindo o movimento entre elas e atuam como amortecedores naturais em atividades como caminhada, corrida e saltos (pulos).

A hérnia de disco ou hérnia discal acontece com o desgaste desses discos, causado pelo seu uso repetitivo. Na hérnia de disco, parte de um disco sai de sua posição normal e passa a comprimir as raízes dos nervos, causando pressão sobre elas e, consequentemente, dor.

O desgaste pelo tempo é a principal causa de uma hérnia de disco, mas forçar os músculos das costas para levantar peso excessivo pode ser um desencadeador deste problema. Tal como o é igualmente a inatividade física, que por si só é um fator de risco, já que os músculos com menos tonicidade são músculos mais frágeis, obrigando a estrutura articular vertebral a suportar mais peso – músculos ativos e tonificados protegem a coluna como um todo e os discos em particular.

Um outro fator importantíssimo é a dissimetria dos membros inferiores – quando uma perna é mais comprida do que a outra. A maior parte das pessoas considera normal existir uma perna ligeiramente mais curta. Mas de facto essa diferença pode ser um fator não só de dor nas costas como um gatilho constante que com o tempo provoca hérnia discal ou hérnia de disco. O disco é uma estrutura forte que suporta muitos quilos em compressão, mas muito frágil nos movimentos de rotação.

Quando uma perna está mais curta, e se a causa for pela posteriorização de um osso ilíaco, o sacro nuta ou anterioriza-se desse lado. A posteriorização do ilíaco mantida durante vários anos, arrasta consigo a vértebra L5 através do ligamento iliolombar, obrigando-a a uma ligeira rotação contrária à rotação do sacro. Entre o sacro e a L5 encontra-se, portanto, um disco que se encontra “torcido” entre duas peças ósseas rodadas em sentidos opostos. A hérnia discal mais cedo ou mais tarde é inevitável. A osteopatia corrige estas disfunções, antes que a hérnia se instale. Seja preventivo, fazendo tratamentos regulares.

Uma contratura lombar num dos lados da coluna mantida durante muitos anos, provoca elevação desse membro, tornando o membro inferior desse lado mais curto. É chamada a falsa perna curta. Que é corrigido através de sessões de Osteopatia. O não tratamento desta contratura, que provoca a dissimetria de membros, podelevar à hérnia discal, tal como se de uma perna curta verdadeira se tratasse.

Mais raramente, um acidente pode também levar ao surgimento de uma hérnia de disco. Muitas vezes após um acidente, é realizado um Rx à coluna vetebral. O diagnóstico vem e “não tem qualquer fratura” e tudoparece estar bem. Uns meses depois, as dores reaparecem mais fortes, e quando se faz novo Rx podem observar-se ligeiras rotações vertebrais. Porquê? Durante esse período, as contraturas que se formaram, pelo acidente, obrigaram a deformações e alterações na estrutura da coluna vertebral, originando desconforto, dor e se nada for feito, pode levar à hérnia de disco.

SINTOMAS DE HÉRNIA DE DISCO

Quando a hérnia de disco produz sintomas estes estão sempre associados à área na qual a raiz nervosa foi comprimida. Nesses casos, a dor começa gradualmente, mas pode piorar e ocorre mais frequentemente em um lado do corpo. Em algumas situações, a intensificação da dor pode ser percebida durante a noite; ao espirrar, sorrir ou tossir; ao andar mais do que alguns metros ou mesmo depois de ficar em pé ou se sentar.

É muito comum que a hérnia de disco provoque fraqueza em certos músculos. Seguem-se os principais sintomas da hérnia discal nas regiões cervical e lombar. O problema é mais frequente nessas áreas por serem mais expostas a movimentos e também por suportarem maior carga.

Diferença Entre Hérnia De Disco Cervical E Hérnia De Disco Lombar

É fácil diferir a hérnia lombar da hérnia cervical:

Hérnia de disco cervical (Sintomas):

  • Dor ao mover o pescoço;
  • Dor profunda próxima à escápula ou sobre ela;
  • Dor que se irradia para o braço, antebraço ou dedos;
  • Pode apresentar também dormência nos ombros, cotovelo, antebraço e dedos.

Hérnia de disco na região lombar (Sintomas):

  • Dor aguda em uma parte da perna, quadril ou nádegas;
  • Dormência em outras partes;
  • Dor ou dormência na coxa e na parte posterior dos gémeos ou na planta do pé e pode ainda haver fraqueza nessa mesma perna.

Dependendo de cada caso, há pessoas que nem percebem que têm o problema até que um médico as examine, enquanto outras sofrem com a execução, inclusive, de movimentos simples, como levantar o braço ou a perna.

Vale salientar que os sintomas da hérnia de disco variam de um indivíduo para o outro e a permanência deles também. Os sintomas podem surgir e desaparecer espontaneamente, retornando em intervalos imprevisíveis ou podem ser constantes, não desaparecendo em nenhum momento e por um período de longa duração.

Se você apresenta uma dor muito intensa nas costas que nunca passa, sente qualquer dormência, já percebeu perda de movimentos, fraqueza ou alterações de hábitos urinários e intestinais é indispensável a procura de um Osteopata, pois os riscos de hérnia de disco são grandes.

CANAL ESTREITO

O Canal estreito é uma patologia que consiste no estreitamento do canal vertebral. Esta situação desenvolve-se com a evolução da idade e a artrose, embora possa estar presente desde o nascimento. Esta patologia pode também ser causada por alterações artríticas, fraturas ou cirurgia. O diagnóstico de canal estreito é confirmado por exames, tais como ressonância magnética ou tomografia computadorizada.

Quais são os efeitos do canal estreito?

Quando o canal vertebral se estreita, os nervos ou a medula que passam através dele podem ser comprimidos e originar dor lombar/pernas, falta de força, passos curtos, perdas urinárias ou impotência. O aparecimento destes sintomas pode ser lento ou repentino. No caso de aparecimentos de sinais neurológicos o tratamento deve ser muito precoce.

ESCOLIOSE

A escoliose consiste numa alteração da curvatura da coluna vertebral verificada numa avaliação frontal. Numa pessoa com escoliose grave, a coluna vertebral pode assemelhar-se a um “S” ou “C”.
Na maioria dos casos a alteração da curvatura da coluna, não têm causa conhecida e é chamada idiopática. Algumas alterações são herdadas, enquanto outras são o resultado de acidente ou doença.

Durante a adolescência, a escoliose é mais comum no sexo feminino.

O agravamento da escoliose é mais frequente durante o crescimento.

A escoliose pode ser evitada?

Não, mas a detecção e tratamento precoce são importantes na correção, compensação e prevenção de efeitos a longo prazo. Em 80-95% dos doentes com escoliose, a cirurgia pode ser evitada, se o tratamento é iniciado quando a deformidade da coluna vertebral é pequena e enquanto a criança ainda está a crescer.

Vídeos do resultado do tratamento ARM nas patologias de coluna apresentadas anteriormente:

Disco lombar gasto – Patologias de Coluna

Hérnia lombar – Patologias de Coluna

Tratamento Canal Estreito da Coluna –  Patologias de Coluna

Saiba mais sobre o tratamento de Patologias de Coluna aqui:

tratamento Patologias de Coluna

Patologias de Coluna

Partilha nas redes sociais
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •