Rutura de Ligamentos

O QUE É UMA ROTURA DE LIGAMENTOS

Também chamada de ruptura de ligamentos, a rotura de ligamentos acontece quando os ligamentos (que estão suportando uma articulação) são distendidos ou fracionados inesperadamente. A função dos ligamentos, que são tecidos fibrosos, é manter os ossos unidos.

Essa Rotura de Ligamentos ou Ruptura de Ligamentos geralmente ocorrem nas articulações dos membros inferiores, como por exemplo nos tornozelos, joelhos e até mesmo nos dedos dos pés. Mas sem deixar de ocorrer com certa frequência nos punhos e nos dedos das mãos, principalmente no polegar. Mas a Ruptura de ligamentos mais comum é a da articulação do tornozelo.

ROTURA DE LIGAMENTOS E SUAS CAUSAS

Em geral, uma rotura de ligamentos é causada por alguma queda que torça abruptamente a articulação. Além disso, pode causar uma rotura de ligamentos acidentes rodoviários e excesso de peso.

O uso de calçados que não se adaptam bem aos pés ou de salto alto também são causas de uma entorse de tornozelo. Nos esportes existem muitas roturas de ligamentos (seja por queda, traumatismo direto sobre o membro, que obriguem as articulações adjacentes a sofrer fortes torções).

ROTURA DE LIGAMENTOS: SINAIS E SINTOMAS

Quem sofre uma rotura de ligamentos sente durante a palpação dores ligeiras e bem acentuadas, inchaço (edema), e também bastante dificuldade para mobilizar a articulação atingida. Nas situações mais graves de entorse de tornozelo a caminhada ou o apoio local poderão ser inviáveis. E algumas horas depois aparecerá um tom arroxeado na pele devido à hemorragia (equimose).

DIAGNÓSTICO DA ROTURA DE LIGAMENTOS

O diagnóstico é feito através das queixas, como dor local, edema e também a incapacidade de mobilizar a articulação. Pode ser conveniente se realizar uma radiografia no local da fratura.

ROTURA DE LIGAMENTOS: COMO CUIDAR

Quem sofre a Rotura de Ligamentos se pergunta muito sobre o que fazer para curar o mais rápido possível. Então, está listado abaixo o que se pode fazer para curar mais rápido e para também evitar futuras rupturas (recaídas):

  1. Até estar livre das dores, e sem a autorização do seu médico, não voltar a fazer nenhum exercício pesado. O correto é fazer isso aos poucos, como por exemplo andar de bicicleta (ainda assim quando seu médico autorizar). O seu médico pode também ensinar alguns movimentos de repetição para alongamentos muito bons.
  2. Caso a equimose (roxeado), o inchaço ou as dores aumentarem, procure seu médico para não piorar a situação.
  3. Se você sentir frias as áreas abaixo da lesão, como os dedos das mãos ou dos pés por exemplo, procure seu médico imediatamente.

ROTURA DE LIGAMENTOS: RISCOS E COMPLICAÇÕES

Uma rotura simples normalmente demora entre 8 e 12 dias para ficar curada. Estou falando daquelas que tem um pequeno inchaço e nem tanta dor quando palpado o local lesionado. Porém, em situações mais graves, com bastante dor, equimose e edema, a recuperação pode vir em 6 ou 8 semanas.

Mas, numa ruptura de ligamentos realmente grave, ainda pode demorar mais tempo ou até uma correção cirúrgica. Como é o caso dos ligamentos cruzados do joelho ou entorses com grande instabilidade do tornozelo.

TRATAMENTO

  1. Colocar gelo (10-15 minutos, várias vezes por dia, nas primeiras 72 horas), proteger a articulação, evitando movimentos dolorosos, comprimi-la com, por exemplo, um pé elástico no caso do tornozelo, e elevar o membro atingido. Depois, importa descansar o ligamento com algum repouso, pois diminui o inchaço e permite a cura da lesão.
  2. Quando a dor diminuir, comece a fazer movimentos normais, lentos. O gelo provoca a contração dos vasos sanguíneos (ficam menores), o que ajuda a diminuir a inflamação (inchaço, dor e vermelhidão). Colocar o gelo num saco plástico (ou massajar diretamente), cobrindo-o com uma toalha para, de seguida, colocá-lo sobre a zona lesada. Não se esqueça do saco de gelo, pois pode ficar queimado.
  3. Mova, várias vezes por dia, a parte do corpo perto da lesão, como por exemplo os dedos das mãos ou dos pés, que não esteja coberta pela liga. Desta forma, evita a rigidez da articulação.  Se possível, mantenha o ligamento com a ruptura numa altura acima do coração, para ajudar a reduzir a dor e o inchaço. Os medicamentos a usar são do tipo analgésico e, eventualmente, anti-inflamatórios.
  4. Tome sempre os seus medicamentos de acordo com as instruções fornecidas pelo médico. Telefone ao seu médico no caso de julgar que os medicamentos não estão a ajudar, ou se sentir que está a ter efeitos secundários (dores no estômago, alterações intestinais, desde cólicas a diarreia). Não deixe de toma-los enquanto não falar com o seu médico. Importa informar o seu médico de algumas doenças, como por exemplo, se é portador de asma, doenças do estômago, diabético ou doenças do coração.
  5. Guarde uma lista dos medicamentos que está a tomar, apontando o modo e a frequência com que os deve tomar. Leve a lista dos seus medicamentos ou os frascos de comprimidos quando for consultar o seu médico. Saiba porque é que toma cada um dos medicamentos. Peça informações ao seu médico relativamente ao seu medicamento. Pode utilizar ibuprofeno e paracetamol para as dores. Poderá adquirir estes medicamentos numa farmácia.
  6. Poderá soltar ou apertar a liga para a tornar mais confortável. Deverá estar suficientemente apertada para sentir suporte, mas não deverá estar tão apertada que torne dormente, ou com formigueiro, a área à volta da ligadura. Se estiver a utilizar uma ligadura elástica, tire-a e volte a colocá-la uma vez por dia.
  7. Poderá precisar utilizar uma liga ou uma ligadura elástica para fazer a compressão do local lesado e assim diminuir a hemorragia interna. Os médicos poderão te dizer para manter a compressão durante mais ou menos uma semana. Poderá ter de continuar a utilizar a ligadura para atividades esportivas, durante mais algumas semanas. Poderá retirar todos os dias a ligadura para banhar-se. Mas coloque de volta assim que possível.
Partilha nas redes sociais
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •