Tratamento da Hérnia de Disco

O tratamento da hérnia de disco se divide em três fases:

– Fase Primária – Inicia-se imediatamente após o início da dor. Dura de 4 a 6 semanas. Nessa
fase só se pensa em cirurgia se houver uma deteriorização neurológica significativa. É
indicado o repouso, que deve ser em colchão firme e não deve se muito prolongado. Usa-se
medicação analgésica, antiinflamatório, relaxante muscular, fisioterapia e colar no caso da
hérnia cervical;

– Fase Secundária – Começa na sexta semana até quatro meses. Nesta fase se indica
fisioterapia, sedação noturna quando necessário e o tratamento cirúrgico só é recomendado se
for evidente que as estruturas lesadas não responderão se não houver intervenção;

– Fase Terciária – Investigar se existem outros fatores que não permitem a cura do problema.
A possibilidade de barreiras psicossocial para solução do problema requer acompanhamento
psicológico e/ou ocupacional. O tratamento cirúrgico só deve acontecer quando o conservador
não apresentar resultados.

Tratamento cirúrgico:
Weber (1983) demonstrou que os resultados de pacientes não operados e operados em quatro anos são semelhantes e iguais em dez anos, sendo que os operados obtiveram melhora significativa no primeiro ano pós-cirúrgico, comparados com os não operados.

Tratamento da hérnia de disco – ABORDAGEM FISIOTERÁPICA:

Na hérnia discal, mesmo durante o período de repouso é essencial manter as raízes
nervosas móveis. Após esta fase é preciso restaurar a mobilidade, postura e força muscular.

Hérnia cervical e torácica:
– Casos agudos – além dos procedimentos usados para o controle da dor, usam-se mobilização
dos MMSS, cintura escapular e colar cervical na hérnia cervical; e
– casos crônicos – colar (na hérnia cervical), principalmente ao sair de casa, andar de carro, e
outras atividades, correção postural, tração cervical (na hérnia cervical), exercício para
mobilidade e força muscular.

Hérnia lombar
– casos agudos – todos os procedimentos para alívio da dor. Ao levantar da cama, evitar usar
os músculos abdominais e evitar forças que aumentem a pressão intra-abdominal porque
haverá uma força atuando ântero-posterior sobre o disco, que é a direção de extrusão; e
– casos crônicos – correção postural, tração lombar. Em todas as formas de tratamento é
essencial obter uma lordose e que o paciente compreenda como é vital mantê-la. Para a
manutenção da lordose, usar toalha enrolada ou pequena almofada apoiando a coluna lombar.

Após três semanas, iniciar a flexão lateral de pé e começar a reassumir a flexão. A flexão deve
ser iniciada com o peso do tronco apoiado nos membros superiores descendo vagarosamente
os degraus da barra de Ling. na flexão de tronco (de pé) a musculatura paravertebral esta
sendo fortalecida (contração excêntrica). A força dos músculos da coluna lombar é importante
porque sustenta toda coluna vertebral. Os músculos abdominais devem ser fortalecidos só
depois da cicatrização do disco.

tratamento da hérnia de disco

tratamento da hérnia de disco

A fisioterapia visa:
– Controle da dor – pode ser usado a crioterapia, as diversas formas de calor superficial e
profundo, o TENS e a mobilização suave que diminuem a dor, relaxam os espasmos e
reduzem o edema. Muito dos efeitos fisiológicos tem sido atribuído a essas modalidades de
controle da dor, mas estudos em animais ainda não mostram que as modalidades físicas
tenham qualquer efeito na cicatrização dos tecidos de partes moles após a sua lesão; e
– Regressão da hérnia – Tração alivia a compressão da raiz nervosa, favorece o estiramento
longitudinal do anel fibroso e nos ligamentos longitudinais. A força centrípeta tende a mover
o núcleo.
Devemos permitir que a cicatrização ocorra na posição de lordose (hérnia cervical e
lombar). Se isso acontecer há todas as probabilidades que a região posterior do anel cicatrize
em posição encurtada e o núcleo é retido centralmente. Ainda o colágeno no disco cicatrizado
segue as linhas de pressão necessárias para a função normal. O treinamento postural sempre
deverá manter a lordose fisiológica.
Quando a dor cessa deve ser ensinado a mover o tronco em todas as direções. A
importância desses exercícios é que os tecidos da coluna, as cartilagens articulares e a raízes
nervosas são movidos na excursão máxima. Isso evita aderências, ajuda o liquido a fluir e,
portanto, a nutrição para todas essas escrituras.
Como toda correção postural é global, ou seja, todos os nossos músculos são ligados
indiretamente pelas “cadeias musculares” e os diversos grupos musculares motores que fazem
parte do nosso corpo, agem simultaneamente e alternativamente pela contração (concêntrico)
e pelo relaxamento controlado (excêntrico), ambos podem ser usados para o fortalecimento
muscular.

O alongamento na verdade só pode ser passivo provocado por uma força exterior ou
antagonista, e o estiramento só acontece, após relaxamento completo onde os reflexos
miotáticos são inibidos.
O equilíbrio entre as tensões é indispensável, para a estabilidade postural e a
mobilidade, por isso devemos evitar as retrações musculares, para favorecer uma boa
atividade postural. Os paravertebrais encurtados precisam além de ser alongados, também
fortalecidos.
Segundo Thompson, Skinner e Piercy (1994), o trabalho com prancha de equilíbrio e
bola suíça é excelente para o treinamento dos componentes posturais dos músculos da coluna
(estimulação proprioceptiva), porque os músculos paravertebrais profundo são constituídos
em maior proporção por fibras musculares tônicas e vão reagir de maneira reflexa e global
sobre o conjunto da coluna. O comando voluntário está reservado para movimentos de grande
amplitude articular (flexão, extensão e rotação) e assegurado preferencialmente pelos
músculos superficiais.

tratamento para hérnia de disco lombar

tratamento da hérnia de disco lombar

A seguir descrevo alguns métodos utilizados para o tratamento da hérnia de disco e
alguns particulares:

Exercícios de estabilização dinâmica visam desenvolver um controle músculoligamentar
adequado, a fim de reduzir o microtrauma repetitivo das estruturas da coluna. O
paciente desenvolve força simétrica, flexibilidade, equilíbrio, propriocepção e controle de
tronco. Quando o paciente melhora sua estabilização, os exercícios serão mais intensos,
podendo usar bolas, pesos, bandas elásticas e outros. O conceito de estabilização é enfatizado
durante as atividades domésticas e ocupacionais, visando se automatizado, não requerendo
controle consciente.

Método Mckenzie no tratamento da hérnia de disco– Este método, parte do princípio de que a maioria dos problemas lombares é causada por desarranjo do disco intervertebral. O objetivo do tratamento é fazer retornar as estruturas do núcleo pulposo, do disco, e as de suporte a um estado anatômico mais normal, com exercícios específicos. A análise do movimento que causa dor, identificaqual exercício ajudará a restaurar a força e o movimento normal da área afetada. Quando a dordeixa as regiões periféricas e se localiza somente na região central, indica evolução do quadro e que a terapia está adequeda.
Os exercícios de flexão e extensão lombar melhoram a hidratação e a nutrição do disco
por bombear o fluido para dentro e para fora do disco. Como na flexão, o materialnuclear se
move posteriormente e a dor pode se irradiar perifericamente, é usado mais a hiperextensão
lombar, visando o movimento nuclear anterior. Estudos mostram que esta técnica, baseada na
tentativa de redução da hérnia discal pelo indireto redirecionamento da pressão discal com a
hiperextensão, pode ser falha devida à extrusão de fragmentos, pela degeração mixóide da
hérnia, isolando o material herniado do restante do núcleo pulposo.

Método Willians no tratamento da hérnia de disco – Trabalha em flexão, totalmente oposto na concepção do método anterior.

Isostretching no tratamento da hérnia de disco – É um método que combina os exercícios de fortalecimento muscular (exercícios isométricos) e os exercícios de alongamento. O Isostretching e as contrações vão otimizar a atividade muscular, acrescentar força, mobilidade e assim harmonizar as curvas naturais do corpo.
Em vez de trabalhar em flexão ou em extensão, este método visa um
autoengrandecimento da coluna vertebral, a fim de trabalhar mais especificamente a
musculatura paravertebral profunda, com contrações musculares concêntrica e excêntrica.
Bernard Redondo, criador do método, procurou uma via intermediária entre os
exercícios praticados no ocidente (baseada na repetição dos movimentos) e os praticados no
oriente (onde a mente é prioridade e a postura é somente o suporte para atingir a serenidade),
onde o elemento principal é a coluna vertebral.

Reeducação Postural Global (RPG) no tratamento da hérnia de disco – É um método fisioterápico que tem comoobjetivo o tratamento de desvios posturais e as dores causadas por estes desvios. O tratamento é desenvolvido sobre cadeias de tensão muscular, utilizando-se de posturas estáticas que alongam e fortalecem os músculos lesionados.

Fisioterapia Estática no tratamento da hérnia de disco – É o conjunto de meios terapêuticos capazes de agir sobre a musculatura tônica. Englobam massagem (reflexa), posturas ( como as utilizadas por Françoise Mezières e posteriormente pela RPG), pompages (trazidos por Marcel Bienfait da Osteopatia) e outras técnicas como Eutonia e Ginástica Holística que propõem a utilização de materiais diversos para estimular a propriocepção dos pacientes em áreas tensas e usualmente ignoradas. Parte do princípio que a manifestação de patologia do músculo estático é o
desequilíbrio postural, que por sua vez pode ser o ponto de partida para o desenvolvimento de
inúmeros problemas ortopédicos dentre eles a hérnia discal.

Método Maitland – É um método fisioterapêutico para tratamento da hérnia de disco criado por Geoff Maitland, australiano, que estabeleceu princípios de mobilização e manipulação articulares. É um método usado para aliviar dores e alongar ou liberar com segurança determinadas estruturas,
com objetivo de restaurar os movimentos e a amplitude de movimento normal, melhorando a
função do indivíduo.

Mobilização do Sistema Nervoso – nada mais é do que a mobilização das estruturas
nervosas, e não um alongamento ou estiramento deste tecido. É uma técnica que visa restaurar
o movimento e a elasticidade do SN, promovendo funções normais, e atuando também como
um valioso recurso terapêutico nas diversas disfunções do sistema músculo-esquelético.

Osteopatia no tratamento da hérnia de disco– enfatiza principalmente a integridade da estrutura do corpo. Esta integridade estrutural é o fator mais importante a ser mantido. Rege a boa saúde do corpo e evita a doença.

tratamento para hérnia de disco

tratamento da hérnia de disco

Partilha nas redes sociais
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •